Reprodução - 20/03/2013
Reprodução - 20/03/2013

Hudson é preso outra vez por ter arma e munição ilegal

Nova prisão ocorreu durante cumprimento de mandado de busca em sua casa

José Maria Tomazela - O Estado de S.Paulo,

21 Março 2013 | 16h32

SOROCABA - O cantor sertanejo Hudson Cadorini Silva, de 40 anos, da dupla Edson & Hudson, voltou a ser preso no início da noite de quarta-feira (20), em Limeira, interior de São Paulo, doze horas depois de ter sido libertado após pagamento de fiança. Ele já havia sido detido durante a madrugada após ter sido flagrado por policiais militares levando duas armas de fogo municiadas em seu veículo. O cantor foi liberado depois de pagar R$ 6 mil de fiança. A nova prisão ocorreu durante cumprimento de mandado de busca em sua casa, em que foram apreendidas mais armas e munição de uso exclusivo do Exército.

Até as 15 horas desta quinta-feira, Hudson permanecia detido numa cela anexa à Delegacia Seccional de Polícia do município. Seu advogado entrou com pedido de fixação de fiança na Justiça Criminal de Limeira e aguardava o despacho. Quando foi preso pela primeira vez, o cantor disse que as armas estavam em seu carro porque ele havia praticado tiro ao alvo numa academia local. O próprio Hudson revelou que tinha outras armas em casa, o que motivou o pedido de busca e apreensão. Além disso, ele havia sido acusado pela ex-mulher de ter-lhe feito ameaças.

Na casa do cantor, no condomínio Estância Eldorado, os policiais apreenderam uma pistola calibre 45 e 48 cápsulas do mesmo calibre, material de uso restrito da Polícia Militar e das Forças Armadas. Ele mantinha ainda uma pistola e uma carabina de uso regular, mas com os registros vencidos. Também foram encontradas seis gramas de maconha. Em depoimento, Hudson disse que as armas fazem parte de uma coleção e são documentadas - apenas a pistola 45 está com em processo de regularização.

Em carta dirigida aos fãs e amigos, o sertanejo reconhece que errou e pede desculpas, mas alega que recebeu as armas como "presentes de grego" de supostos amigos. "Quem me conhece sabe que tenho paixão por colecionar carros antigos e pela prática de tiro ao alvo." Ele finaliza alegando que só quer ficar em paz e fazer o que mais gosta: música. O advogado de Hudson não foi encontrado - ele estaria em audiência no Fórum de Limeira.

Mais conteúdo sobre:
Hudson

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.