Hotel do empresário Oscar Maroni é liberado pela Prefeitura

Após ficar dois dias lacrada, obra do hotel é liberada; boate Bahamas ainda está interditada e Maroni preso

Ricardo Valota, do estadao.com.br,

23 de agosto de 2007 | 08h00

O hotel do empresário Oscar Maroni teve os lacres retirados pela Prefeitura de São Paulo na madrugada desta quinta-feira, 23. Os lacres tinham sido colocados na entrada do Oscar's Hotel na terça-feira, 21. Maroni, dono da boate Bahamas, que ainda está interditada, está preso desde o dia 14 de agosto. A retirada dos lacres foi feita por volta da 1 horas, por funcionários da Prefeitura, que estavam acompanhados do advogado de Maroni, Daniel Majzoub. Segundo o advogado, o juiz Edison Aparecido Brandão, da 5ª Vara Criminal de São Paulo, afirmou que em seu texto não foi caracterizada decisão de fechar ou lacrar a OMF Bahamas Hotelaria Restaurante American Bar e Balneário Ltda. O próprio juiz solicitou, na quarta-feira, 22, a tomada de medidas necessárias para a desobstrução do hotel e retirada dos lacres de concreto. O Tribunal de Justiça do Estado havia liberado o uso do hotel no último dia 7, mas o prédio fora lacrado novamente na terça-feira. Maroni teve a prisão preventiva decretada no dia 6 de agosto pelo mesmo juiz, que aceitou denúncia contra o empresário pelos crimes de favorecimento e exploração da prostituição, formação de quadrilha e tráfico de pessoas. Oscar acabou sendo no início da madrugada do dia 14. Ele foi encontrado em um flat na Vila Olímpia, na região de Moema, zona sul da capital paulista.

Tudo o que sabemos sobre:
Oscar MaroniBar Bahamas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.