Hospital São Camilo tem princípio de incêndio em Santana

Fogo começou quando geradores foram acionados, por falta de energia; pacientes da UTI foram transferidos

Mônica Cardoso, de O Estado de S. Paulo, e Ítalo Reis, do estadao.com.br,

16 de outubro de 2008 | 15h52

Uma pane em geradores gerou um princípio de incêndio no Hospital São Camilo, de Santana. Segundo informações do próprio hospital, a brigada da unidade controlou a situação e ninguém ficou ferido. O gerador do hospital foi acionado pois, de acordo com o hospital, o bairro ficou sem energia. No final da manhã, então, o gerador apresentou problemas e começou a pegar fogo. Como medida de segurança, os geradores foram desligados e a energia no hospital não foi restabelecida, para que uma equipe de engenharia faça a perícia e descubra o motivo da pane. Como alguns pacientes precisam de aparelhos de ventilação mecânica, por exemplo, ou estão na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), o hospital providenciou a transferência para a unidade Pompéia. Os outros pacientes continuam no hospital. Em janeiro, um princípio de incêndio atingiu uma área entre o quinto e o quarto andar do Hospital das Clínicas, em Pinheiros, nenhum funcionário ou paciente ficou ferido. Esse episódio ocorreu um mês após o incêndio que interditou parte do prédio dos ambulatórios do Instituto Central, em dezembro. Cerca de 200 pacientes tiveram de ser removidos. Um deles morreu, mas a direção do hospital nega que tenha sido por causa do fogo. A polícia abriu um inquérito para apurar as causas do incêndio. As investigações ainda não foram concluídas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.