Horas após acidente que matou 11 pessoas, DER sinaliza pista

Horas após acidente que matou 11 pessoas, DER sinaliza pista

Falta de pintura pode ter contribuído para o acidente; Secretaria dos Transportes nega que medida tenha sido tomada pela batida

Chico Siqueira e Felipe Resk, Especial para O Estado

29 de outubro de 2014 | 19h43

Atualizada às 00h12 de 30/10

Após o acidente entre uma carreta e um ônibus de excursão que deixou 11 mortos e 16 feridos na noite de segunda-feira, o Departamento de Estradas de Rodagens (DER) começou a fazer a pintura das faixas de solo na pista do trecho da Rodovia Deputado Leônidas Pacheco Ferreira (SP-304), em Ibitinga, no interior de São Paulo. A falta de sinalização pode ter contribuído para a tragédia, segundo a Polícia Civil, que investiga o caso.

Na tarde de terça-feira, após a limpeza e liberação da pista, operários deram início à pintura das faixas. A assessoria da Secretaria Estadual dos Transportes nega que a medida tenha sido tomada por causa do acidente. Segundo a secretaria, o trecho, que já tinha sido recapeado na semana passada, receberia a pintura nesta semana.


Além da falta de sinalização, a polícia também investiga a possibilidade de o acidente ter ocorrido por excesso de velocidade do caminhão carregado com óleo vegetal. “Tudo vai ser investigado após os laudos periciais, depoimentos de testemunhas e só depois será concluído o inquérito”, afirma o delegado Carlos Alberto Ocon de Oliveira. O delegado disse que espera ouvir os dois motoristas assim que eles receberem alta.

O laudo é feito pelo Instituto de Criminalística de Araraquara e tem prazo de dez dias para ser entregue. A perícia técnica foi realizada no local da colisão, e deve analisar a dinâmica do acidente a partir de marcas de frenagem e trajeto do ônibus e da carreta. Informações sobre o estado da rodovia, além das condições mecânicas dos veículos, também estão sendo coletadas.

Ainda não há conclusões sobre qual dos motoristas teria invadido a faixa do outro. “Há informes iniciais de que teria sido o condutor da carreta, mas sem uma confirmação oficial”, diz Fernando Luiz Giaretta, titular da seccional de Araraquara.

Aumento. Um total de 3.367 pessoas morreram e outras 100.696 ficaram feridas em acidentes em estradas no Estado de São Paulo nos nove primeiros meses de 2014. O número de mortes é 9,2% maior ao registrado no mesmo período do ano passado, quando 3.084 pessoas haviam perdido a vida em colisões de trânsito. Já o número de feridos caiu 1,5% em relação a 2013. / COLABOROU MARCO ANTÔNIO CARVALHO

Tudo o que sabemos sobre:
IbitingaacidenteDER

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.