Homicídios em setembro dobram na capital em relação a 2011

Número de latrocínio cresceu 225% em relação ao mesmo mês do ano passado; aumento acontece no momento em que policiais militares são executados em São Paulo

Pedro da Rocha, de O Estado de S. Paulo,

25 Outubro 2012 | 17h52

SÃO PAULO - O crime de homicídio doloso cresceu 96% na capital paulista em setembro deste ano, se comparado com o mesmo mês do ano passado. Os dados, divulgados pela Secretaria de Segurança Pública (SSP) de São Paulo nesta quinta-feira, 25, mostram que ocorreram 135 homicídios em setembro de 2012, ante 69 no mesmo mês do ano passado. É o maior número registrado em um único mês na capital desde que a série começou a ser divulgada, em janeiro do ano passado.

 

Nestes números não estão contempladas as mortes por resistência seguida de morte, quando ocorrem em confronto entre policiais e suspeitos. Também não inclui o latrocínio (roubo seguido de morte). Ao todo foram registrados 13 crimes de latrocínio em setembro deste ano, ante quatro no mesmo mês do ano passado - um aumento de 225%.

 

Esse aumento acontece no momento em que policiais militares estão sendo alvo, em todo o Estado, de ataques com características de execução. A Polícia Civil investiga se os atentados estão sendo cometidos por ordens de integrantes da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC). Uma série de assassinatos com suspeitos não identificados também estão acontecendo em diversas cidades, muitos na mesma noite e em pontos de comércio de drogas da periferia. Nestes casos a polícia trabalha com a hipótese de serem retaliação às mortes de policiais.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.