Homens rendem vigia e roubam caixa eletrônico na Unicamp

Assessoria da universidade enviou nota dizendo que outros 3 casos semelhantes foram registrados desde 2007

Tatiana Fávaro, de O Estado de S. Paulo,

09 Março 2010 | 18h26

Ao menos quatro homens renderam um vigia na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) na madrugada desta terça-feira e roubaram dinheiro de um caixa eletrônico do banco Santander localizado próximo ao Instituto de Biologia.

 

Segundo informou o delegado titular do 7º Distrito Policial, Tadeu Aparecido Brito de Almeida, os homens estavam armados. Três deles dominaram o vigia e pegaram seu radiocomunicador antes de iniciar o assalto, feito com equipamentos como maçaricos e alavancas de ferro. O homem foi libertado após a ação dos suspeitos. Ninguém foi preso até a tarde desta terça-feira. O banco não informou o valor retirado do caixa eletrônico.

 

A Unicamp informou, por meio de nota oficial, que o serviço de segurança interna da universidade registrou somente uma ocorrência referente a assalto a caixa eletrônico neste ano, mas tem se preocupado e, para aumentar a segurança do campus, intensificou o sistema de rondas. Além de 80 servidores divididos em três turnos, o efetivo da vigilância interna é composto por outros 264 homens terceirizados, distribuídos em 132 postos.

 

A universidade disse dispor de 11 automóveis e 11 motos e que providenciará a instalação de 240 câmeras de segurança para monitoramento de todo o campus em um prazo de 60 dias.

 

O delegado disse não acreditar na ligação do assalto com o sequestro-relâmpago de duas mulheres registrado na universidade há uma semana (dia 3). Uma bióloga e uma nutricionista foram rendidas perto do mesmo instituto e deixadas em Paulínia. De acordo com a polícia de Paulínia, dois homens levaram o carro, cartões de banco e dinheiro das vítimas.

Na semana passada, a assessoria da universidade enviou nota dizendo que três casos semelhantes foram registrados em 2007, um em 2008 e um em 2009 e que, mesmo tratando-se de índices muito inferiores aos do centro urbano de Campinas, a Unicamp tem tomado as medidas de segurança necessárias. Segundo informação da universidade, circulam cerca de 35 mil veículos e ao menos 50 mil pessoas diariamente pelo campus.

 

O delegado do 7º DP disse que sua equipe investiga a relação do crime registrado na madrugada desta terça-feira com ação de uma quadrilha especializada em roubo de caixas eletrônicos, cujos integrantes foram presos no ano passado, em parceria com a Delegacia de Investigações Gerais (DIG). A Polícia Civil vai ouvir outros vigilantes e chefes da segurança.

Mais conteúdo sobre:
Unicamp assalto Campinas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.