Homem sobe em vagão do metrô e paralisa linha

José Luiz Reis, de 23 anos, chegou na manhã de ontem ao Terminal Rodoviário do Tietê, na zona norte de São Paulo, com o objetivo de obter uma passagem para o Rio. Depois foi ao posto de vacinação, onde tentou tomar um antialérgico. Não conseguiu. Então explodiu de raiva, quebrou vidros, feriu pessoas, correu até a estação de metrô e saltou sobre um trem. Foi preciso cortar a energia elétrica de parte da Linha 1-Azul. E mais uma vez milhares de passageiros ficaram parados nos vagões.

, O Estado de S.Paulo

28 Setembro 2010 | 00h00

O rapaz acabou preso. Antes, agrediu duas enfermeiras, quebrou objetos e janela no ambulatório médico. Na fuga entrou pelo teto do acesso à Estação Tietê do Metrô e saltou sobre um trem. Quando a composição chegava à Estação Carandiru, uma operadora que conduzia o trem na direção contrária avistou-o de pé, como um surfista, e informou o centro de controle operacional.

Assim que o trem parou na estação, Souza pulou na linha e correu. A energia elétrica foi desligada. Ele acabou imobilizado por seguranças e encaminhado à delegacia. A Linha 1-Azul parou das 8h41 às 8h46 entre as Estações São Bento e Santana - o suficiente para atrapalhar milhares de pessoas. O dia de fúria de Souza coincide com uma sucessão de falhas no metrô. Semana passada, a Linha 3-Vermelha ficou parada mais de duas horas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.