Polícia Civil/Divulgação
Polícia Civil/Divulgação

Homem que matou aluna da Unicamp é condenado a 36 anos de prisão

Vítima foi esfaqueada após sofrer tentativa de estupro perto do campus da universidade em Limeira

Rene Moreira, especial para O Estado

28 Setembro 2018 | 12h09

FRANCA - A Justiça condenou a 36 anos de prisão o jardineiro Marcelo Soares de Moraes Silva, de 31 anos, pela morte da estudante Sandy Andrade Santos, de 21 anos. Ela foi assassinada após uma tentativa de estupro perto do campus da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), onde estudava.

O crime aconteceu em março de 2017, um mês após Silva ter deixado a cadeia. Ele já havia sido condenado pelo crime de estupro.

O julgamento da morte de Sandy foi realizado nesta quinta-feira, 28. Silva já estava preso e vai cumprir pena pelos crimes de sequestro, tentativa de estupro e homicídio qualificado.

A Justiça levou em conta os agravantes, como emprego de meio cruel e reincidência. Durante o julgamento, houve protesto de familiares e amigos de Sandy e uma pessoa chegou a ser retirada da sala do júri após gritar pedindo a condenação. A defesa de Silva vai recorrer da decisão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.