Divulgação
Divulgação

Homem que arrastou cão por seis quarteirões é condenado em Piracicaba

Mecânico diz que cão caiu do veículo e que não o socorreu porque achou que ele estava morto

Ricardo Brandt,

16 Janeiro 2013 | 17h09

A Justiça condenou por maus-tratos contra animais o mecânico Cláudio Messias, que em 2011 amarrou seu cão rottweiler no carro e o arrastou por seis quarteirões em Piracicaba (SP). O juiz Ettore Avolio condenou o acusado, que era dono do cão, a pagar R$ 9.810 de multa e a prestar 200 horas de serviços voluntários no Canil Municipal da cidade.

O caso, que chocou a cidade, ocorreu em novembro de 2011. Messias foi condenado por ter amarrado seu cão Lobo na carroceria de uma picape e o arrastado pelas ruas do centro. Após a corda se romper, o motorista fugiu, abandonando o animal machucado. O rottweiler morreu 15 dias depois, por causa dos ferimentos causados.

Na defesa que apresentou à Justiça, o mecânico argumentou que o cão estava em cima da carroceria e teria caído. Ele afirmou ainda que não socorreu o animal por pensar que ele estivesse morto. Ele afirmou que vai recorrer da condenação.

Mais conteúdo sobre:
condenaçãocãomaus-tratos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.