99º DP Campo Grande
99º DP Campo Grande

Preso por importunação sexual, homem ganha liberdade após pagar fiança de R$ 1,9 mil

Élcio Luiz Baptista pagou R$ 1.996 e ganhou liberdade, mesmo após câmeras de segurança flagrarem o momento em que mostrou partes íntimas para duas crianças

Renata Okumura, O Estado de S.Paulo

04 Janeiro 2019 | 13h55

SÃO PAULO - Um homem, de 34 anos, foi preso em flagrante na tarde desta quinta-feira, 3, por importunação sexual, após mostrar as partes íntimas para duas crianças, de 7 e 8 anos, no bairro Campo Grande, na zona sul da capital paulista. Apesar da lei que torna crime a ação, em menos de 24 horas, Élcio Luiz Baptista foi posto em liberdade, após pagar fiança de R$ 1.996.

O delegado do 99º DP Campo Grande, Renzo Zorzi, critica a decisão. "Apesar de ter sido preso em flagrante, pagou fiança e já está solto", disse.

Câmeras de segurança da região registraram o momento em que Elcio Batista abriu as calças em frente ao portão da residência onde estavam as meninas. 

O homem foi encaminhado no início da tarde desta sexta-feira, 4, para audiência de custódia. Pagou a fiança e já está solto.

Caso. As duas meninas brincavam na garagem da casa quando a avó percebeu que as crianças estavam assustadas. Como na residência da frente há câmeras de segurança, foram ver as imagens e ligaram para a polícia.

Além de passar em frente ao portão por duas vezes e abrir as calças em frente as meninas, o técnico de informática também passou de moto pelo local. Pelo número da placa, a polícia localizou o endereço residencial do acusado. Ele já havia saído para trabalhar. A polícia foi até seu trabalho e mostrou as imagens ao Elcio Batista, que no início negou, mas depois acabou confessando o crime.

Em nota, a Secretaria da Segurança Pública de São Paulo (SSP) informou nesta manhã que a Polícia Civil prendeu em flagrante o técnico de informática, por importunação sexual, na tarde desta quinta-feira, na zona sul da capital. 

Em 2005, ele já havia sido acusado de crime parecido, mas não foi penalizado.

O caso foi registrado no 99º DP Campo Grande.

Importunação sexual vira crime, com pena de até 5 anos de prisão

O presidente da República em exercício, na época, o ministro Dias Toffoli, do Supremo Tribunal Federal (STF), sancionou no dia 24 de setembro do ano passado, a lei que torna crime a importunação sexual, com pena prevista de 1 a 5 anos de prisão. A proposta ganhou força no Legislativo após casos de homens que se masturbaram e ejacularam em mulheres dentro de transporte público ganharem repercussão. 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.