Homem põe fogo em casa, mata esposa e filha de 1 ano em Assis

O suspeito, Danilo dos Santos Costa, de 29 anos, que assistiu do lado de fora a casa ser consumida pelas chamas, foi preso em flagrante

José Maria Tomazela, O Estado de S. Paulo

22 Janeiro 2017 | 16h01

SOROCABA – Um homem foi preso após trancar com cadeado e atear fogo em sua própria casa com a mulher, a sogra e os quatro filhos dentro, neste sábado, 21, em Assis, interior de São Paulo. A filha dele um ano de idade morreu carbonizada, e a mulher, que tentou salvar a criança, foi socorrida gravemente ferida, mas morreu no hospital, na manhã deste domingo, 22.

A mãe dela, avó da criança, também ficou ferida. Outros três filhos foram salvos pela avó com a ajuda de vizinhos. O suspeito, Danilo dos Santos Costa, de 29 anos, que assistiu do lado de fora a casa ser consumida pelas chamas, foi preso em flagrante.

De acordo com a Polícia Civil, o homem havia discutido com a mulher antes de atear fogo à casa, na Vila Glória. A suspeita é de que ele estivesse sob o efeito de álcool e drogas. Antes de causar o incêndio, ele teria saído e fechado a casa com cadeado. Os três filhos, de 2, 6 e 8 anos, foram retirados da casa sem ferimentos. A mulher e sua mãe tentaram salvar o bebê, que estava no quarto e foi envolvido pelas chamas. Vizinhos arrombaram a porta e conseguiram retirar as três crianças, a avó e a mulher, que já estava desmaiada. Eles não conseguiram, no entanto, salvar a menina Maria Eduarda, que havia engatinhado para debaixo da cama.

A mulher, Franciane Andrade Soares de Paula, de 23 anos, foi levada em estado grave para o Hospital Regional de Assis. Ela foi transferida para o Hospital Estadual de Bauru, mas não resistiu. Sua mãe, Adriana Fiuza, de 44, teve queimaduras leves e passou por uma unidade de pronto-atendimento, mas já recebeu alta.

Costa negou o crime e disse que a sogra causou o incêndio, mas a versão é contestada por testemunhas. Segundo a polícia, ele não se moveu para socorrer os familiares, enquanto a casa queimava. Em brigas anteriores, o homem já havia ameaçado pôr fogo na casa. O suspeito foi levado para a Cadeia Pública de Lutécia e vai responder por duplo homicídio qualificado. As crianças sobreviventes foram levadas a um abrigo pelo Conselho Tutelar.

Mais conteúdo sobre:
violência

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.