MÁRCIO FERNANDES/ESTADÃO
MÁRCIO FERNANDES/ESTADÃO

Homem morre eletrocutado após queda de árvore em SP

Na zona leste, bombeiros socorrem moradores com bote; toda a cidade entrou em estado de atenção para enchentes nesta tarde

Bruno Ribeiro e Mônica Reolom, O Estado de S. Paulo

25 Fevereiro 2015 | 16h22

Atualizada às 22h01


SÃO PAULO - Eram 15 horas desta quarta-feira, 25, quando José Paulo Machado, de 55 anos, estacionava na Rua Tupi, em Santa Cecília, região central da capital paulista, e teve seu carro atingido por um fio de alta tensão. Ele foi eletrocutado e morreu no local.

O acidente aconteceu depois que uma árvore desabou sobre a fiação elétrica que, por sua vez, caiu sobre o carro. Ao abrir a porta e pisar no chão, Machado levou o choque. 

O homem faria uma entrevista de emprego para a área de controladoria do escritório de uma indústria de papéis na mesma rua. Moradores e pessoas que trabalham na região tentaram reanimá-lo, assim como os bombeiros, que chegaram minutos depois. 

Loreto Bove, que trabalha na indústria de papéis, descobriu que a vítima era a mesma pessoa que faria a entrevista no local porque checou o rosto dele com a foto no currículo. Bove foi quem avisou a esposa de Machado - cujo telefone estava no currículo - sobre o acidente.

Um homem que trabalha perto do local do acidente e não quis se identificar disse que passou pela Rua Tupi quando os moradores faziam massagem cardíaca em Machado. “Vi toda a movimentação, as pessoas tentando ajudar, mas não adiantou. Uma ambulância ficou de prontidão, mas não foi usada. Vi que a fiação pegou fogo e dois caminhões dos bombeiros tiveram de apagar as chamas.”

A Prefeitura informou que, “segundo avaliação visual preliminar de um engenheiro agrônomo”, a árvore tinha cerca de 14 metros de altura e aspecto saudável. “A quebra aconteceu um pouco abaixo da bifurcação de galhos, e o tronco que caiu tem uns 10 metros de comprimento. A espécie será removida. Não há registro pendente de poda ou remoção da espécie na Subprefeitura da Sé. A causa do rompimento ainda não foi estabelecida”, diz a nota. 

O trânsito foi interrompido pela Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) na altura do número 330 da Rua Tupi e, até as 21 horas de ontem, o local permanecia bloqueado.

A fiação rompida fez 4 mil clientes na região ficarem sem luz, segundo a AES Eletropaulo. Não havia previsão para a normalização do serviço. A empresa afirmou que outros 8 mil clientes da zona leste também ficaram sem energia por causa de rompimentos na rede. Equipes tentavam chegar à região às 19 horas para fazer reparos e restabelecer a energia, mas o local estava alagado. A empresa informou que tinha dificuldade de deslocar equipes na cidade e Grande São Paulo por causa da chuva e do trânsito.

Em 23 de dezembro do ano passado, uma árvore caiu em cima de um táxi na esquina das Ruas Itacolomi e Alagoas, em Higienópolis, no centro da cidade.

O passageiro, o administrador de empresas Ricardo Galvão Mendes, de 33 anos, morreu na hora. O motorista sofreu apenas ferimentos leves. O carro estava parado no semáforo quando a árvore caiu.

Chuvas. Por causa das tempestades que atingem a capital paulista na tarde desta quarta-feira, 25, as zonas oeste, centro, leste, norte e sul estão em estado de atenção para alagamentos. Vila Prudente e Ipiranga entraram em estado de alerta. Com as chuvas, a Avenida Pacaembu ficou sem luz.

Na região da Estação do Monotrilho da Vila Prudente, doze viaturas do Corpo de Bombeiros foram acionadas para salvar uma vítima em local de risco. 

O Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE) da Prefeitura registrou, às 16h30, sete pontos de alagamento: um na Praça da Bandeira, no centro, perto da Avenida 23 de Maio, outro na Avenida Nazaré, no Ipiranga, zona sul. Na zona leste, os alagamentos, intransitáveis, são na Rua Ibitirama, Rua Capitão Pacheco Chaves, Avenida Professor Luiz Ignácio de Anhaia Mello e Avenida Presidente Wilson.

Também segundo os bombeiros, na Rua José Zappi, na Mooca, duas pessoas que estavam sendo arrastadas de dentro de um carro foram resgatadas com um bote.

As chuvas provocam o transbordamento do Ribeirão dos Meninos, na divisa entre São Caetano do Sul e Santo André, no ABC. Por isso, a Linha 10-Turquesa da Companhia de Trens Metropolitanos (CPTM) está paralisada entre as Estações Prefeito Celso Daniel-Santo André e São Caetano do Sul.

A Prefeitura recebeu informes de chuva de granizo na Vila Matilde, zona leste, e Vila Maria, zona sul, na Consolação, no centro, e no Ipiranga, zona sul. Ainda de acordo com o CGE, as rajadas de vendo chegaram a 48,2 km/h no Aeroporto de Congonhas.

Mais conteúdo sobre:
São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.