Idoso morre atropelado no Autódromo de Interlagos

Motorista perdeu controle do veículo ao fazer curva e invadiu a pista de caminhada no fim da tarde de domingo; vítima morreu no local

Raquel Brandão e Mônica Reolom, O Estado de S. Paulo

24 de agosto de 2015 | 07h47

Atualizado às 17h06

SÃO PAULO - Um homem de 63 anos morreu após ser atropelado neste domingo, 23, dentro do Autódromo de Interlagos, na zona sul de São Paulo. O motorista, o auxiliar de enfermagem José Cláudio Leonardo Filho, de 21 anos, participava de um evento no fim da tarde de domingo, no autódromo, quando perdeu o controle do veículo ao fazer uma curva e invadiu a pista de caminhada. Laurindo Cândido Pinheiro morreu no local.

Uma testemunha informou que o auxiliar de enfermagem dirigia um carro Celta prata em alta velocidade e invadiu a área restrita para caminhada. O idoso foi atendido no local por ambulâncias disponíveis para o evento, mas não resistiu aos ferimentos. Policiais militares que atenderam à ocorrência relataram que Leonardo Filho "aparentava estar alcoolizado porque estava com os olhos vermelhos, voz pastosa e hálito etílico".

O auxiliar de enfermagem confirmou que havia bebido cerveja. No 101º Distrito Policial (Jardim das Embuias), no entanto, ele foi submetido ao teste do bafômetro, que indicou índice de alcoolemia insuficiente para constituir crime. O motorista responderá por homicídio culposo, quando não há intenção de matar. Foi arbitrada fiança de R$ 10 mil. O indiciado não pagou e permanecia preso até a tarde desta segunda-feira, 24.

A pista de caminhada, que costuma abrir às 6h da manhã durante a semana, permaneceu fechada nesta segunda-feira. Este foi o primeiro mês, após as obras, em que a São Paulo Turismo, responsável pela administração do autódromo, liberou a pista oficial para uso de entidades esportivas.

Acidente. Responsável pela administração do Autórdromo de Interlagos, a São Paulo Turismo (SPTuris) - empresa municipal de turismo e eventos - informou que o acidente aconteceu após término da Radical Show, promovido pela empresa Fórmula 28, que consiste na exposição de veículos, campeonato de som e carros rebaixados.

Segundo a SPTuris, o evento transcorria de forma regular, "com bombeiros, seguranças e ambulância". No fim, "um dos expectadores do Radical Show saiu com o carro em alta velocidade, furou um bloqueio de segurança e acabou atingindo um senhor que fazia caminhada na pista perimetral, fora da área do evento - isolada de todas as áreas permitidas para a circulação de carros", explicou a SPTuris. O primeiro atendimento foi realizado por uma ambulância do próprio organizador.

A SPTuris disse que "o organizador do evento é responsável pela segurança dos pilotos, do público e das áreas utilizadas durante todo o período de ocupação, respondendo pelos danos materiais, morais e também danos contra a vida que eventualmente sejam causados."

Um dos representantes da empresa esteve no Distrito Policial no domingo para acompanhar o caso e prestar esclarecimentos. O Estado tentou contato com a Fórmula 28 nesta segunda-feira mas, até o fim da tarde, a empresa não havia sido localizada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.