RENE MOREIRA
RENE MOREIRA

Homem morre após ser atacado por abelhas no interior de SP

Ele levou mais de cem picadas de abelhas africanas, foi socorrido, mas não resistiu

Rene Moreira, Especial para O Estado

17 Novembro 2015 | 19h27

Um homem de 52 anos morreu nesta terça-feira, 17, na Santa Casa de Franca (SP), menos de um dia após ser atacado por um enxame no sítio em que morava, em São José da Bela Vista (SP). Ézio Carlos Guilherme teria sido vítima de mais de 200 abelhas africanas e não resistiu.

Familiares contaram que ele trabalhava na propriedade, localizada no distrito de Buritizinho, quando foi atacado. Os insetos estavam no meio do mato e por algum motivo se juntaram no corpo do homem que capinava o local. Ele levou mais de cem picadas.

O ataque aconteceu na tarde desta terça-feira, 16, e ele foi socorrido até o posto de saúde local, sendo transferido para a Santa Casa de Franca.

Em nota, o hospital informou que o agricultor chegou já entubado e sob choque anafilático. E que, mesmo sendo de imediato internado na UTI, não resistiu e morreu na madrugada.

Seu corpo foi sepultado no final da tarde desta quarta, 17, no cemitério de São José da Bela Vista.

Perigo. Especialistas contam que a africana é uma das mais perigosas abelhas que existem. Mesmo se a pessoa estiver a mais de 10 metros da colmeia, ela pode se sentir ameaçada e ficar agressiva. Além disso, ataca em maior número que as demais e em apenas 30 segundos é capaz de injetar oito vezes mais toxina nas vítimas.

Mais conteúdo sobre:
UTI

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.