Reprodução/Google Maps
Reprodução/Google Maps

Assaltante é morto após policial civil reagir a roubo nos Jardins

De folga, agente de segurança estava na fila de espera de um restaurante com a mulher e o filho quando foi abordado

Redação, O Estado de S.Paulo

18 de agosto de 2019 | 17h30

SÃO PAULO - Um assaltante morreu neste sábado, 17, após a vítima, um policial civil de folga, reagir à abordagem em frente a um restaurante na Rua Maria Carolina, no Jardim Paulistano, na zona oeste de São Paulo.

De acordo com a Secretaria da Segurança Pública (SSP) do Estado de São Paulo, o policial, de 55 anos, estava na fila de espera do lado de fora do restaurante, acompanhado da mulher e do filho, quando o homem de 22 anos se aproximou e anunciou o assalto.

A vítima se identificou e deu voz de prisão ao assaltante, que não obedeceu e sacou uma arma. O policial, então, reagiu e baleou o jovem. Ele chegou a ser levado para o Pronto-Socorro Municipal da Lapa, mas não resistiu aos ferimentos.  

O assaltante estava com um revólver calibre 38 com a numeração raspada, carteiras, dois celulares e dois relógios roubados.  Todos os objetos, além da arma do policial civil utilizada na ação, foram apreendidos pela perícia.

A ocorrência foi registrada pelo Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP) como roubo, resistência e morte decorrente de intervenção policial.

Tudo o que sabemos sobre:
Jardins [São Paulo]assalto

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.