Homem mata mulher, filha grávida, neto e genro na zona sul

Polícia investiga o motivo dos crimes cometidos pelo motorista de 56 anos

17 de janeiro de 2012 | 11h29

O motorista José Raimundo Correia Araújo, 56 anos, que se matou com um tiro na cabeça após atirar contra a filha, o neto, de 3 anos, e o genro, na tarde desta segunda-feira, 16, na região do Jabaquara, zona sul de São Paulo, já tinha assassinado a esposa, horas antes, segundo a Secretaria de Segurança Pública (SSP).

Edelice dos Santos Leite, de 67 anos, foi encontrada morta, com um ferimento na cabeça, por um familiar, que foi à casa de José para avisar sobre as mortes. Na casa, a polícia encontrou um bilhete escrito provavelmente por José, onde confessa que cometeu o crime pois era maltratado por Edelice. Uma testemunha disse à policia que havia alguns dias que o casal vinha discutindo muito, mas não ouviu tiros.

José, após matar a esposa, chegou à casa da filha, na Rua das Aroeiras, por volta das 15h30, indo direito aos fundos da casa, onde estava o genro, Washington Luís Brito Miranda, de 36 anos. Ele deu vários tiros contra o rapaz, que morreu na hora.

Em seguida, José foi para dentro da casa, onde disparou diversas vezes contra a filha, Ana Paula dos Santos Correia Miranda, de 33 anos, que estava grávida, e o neto, Davi dos Santos Miranda. Após atirar contra eles, foi até o sofá e deu um tiro contra a própria cabeça.

Segundo a Secretaria de Segurança Pública (SSP), os três foram levados para o Hospital Sabóia, mas não resistiram aos ferimentos. Segundo testemunhas, José não tinha uma relação muito boa com a filha. A arma foi apreendida e a Polícia Civil investiga o que motivou o crime. O caso foi registrado no 35º Distrito Policial.

Tudo o que sabemos sobre:
violência

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.