Homem mais alto do mundo busca namorada

Com 2,46 m, turco que entrou para o 'Guinness' caminhou pela Paulista e confessou que quer encontrar uma companheira e ser alguém comum

, O Estado de S.Paulo

23 de novembro de 2010 | 00h00

O turco Sultan Kosen, de 28 anos, tem 140 quilos, mas sobrepeso ali é um problema menor. Com 2,465m, ele entrou para o livro dos recordes, o Guinness World Records, como o homem mais alto do mundo. Só a cabeça dele, entre a testa e o queixo, mede 27,5 cm, o mesmo comprimento da palma de sua mão. Na manhã de ontem, em visita à Avenida Paulista, na região central de São Paulo, Kosen fez mais uma apresentação pública.

Chegou agachado dentro de um micro-ônibus, desembarcou com a ajuda de uma muleta de mais de 1 metro, sorriu melancolicamente e disse "Olá". Caminhou pela Paulista usando um sapato tamanho 60.

Na coletiva, respondeu a perguntas pessoais. "Tem namorada?" Risos. "As mulheres têm medo de você?" Risos. "Como muçulmano, quantas mulheres pretende ter?" Risos. Com a expressão de gigante bonzinho de desenho animado, ele disse que basta uma. De que nacionalidade? "Pode ser iraniana, brasileira, americana." Seu intérprete, Samut Cobanoglu, afirma que Kosen nunca namorou.

Até ser considerado o homem mais alto do mundo e viajar por 35 países, ele pouco saía de seu quarto. "Tinha vergonha", diz. Kosen mora em uma fazenda no interior da Turquia, tem quatro irmãos e dorme em uma cama de três metros.

As perguntas continuam. No cinema, senta onde? "Nunca fui ao cinema", revela. Frequentemente, qualquer que seja a pergunta, ele responde. "Só quero ser uma pessoa como as outras."

O endocrinologista Marcelo Bronstein, do Hospital das Clínicas, diz que ele teria mais chances se tivesse sido diagnosticado precocemente. "A medicina dispõe de muitos recursos para evitar o "gigantismo acromegálico" (das extremidades)", diz. No caso de Kosen, o diagnóstico foi feito na adolescência. A altura média do brasileiro, segundo o Ministério da Saúde, é 1,70m.

Kosen foi medido pelo editor-chefe do GWR, Craig Glendlay, "para evitar controvérsias". Mas Bronstein, especialista em gigantismo, diz que o americano Robert Pershing Wadrow mede 2,72m. No fim da entrevista, chamam Marselma Santos dos Anjos, de 1,35m, camareira do hotel, para posar ao lado dele. Sentado em uma poltrona, ele é mais alto do que ela de pé. Mais risadas. Ele repete. "Só quero ser uma pessoa como as outras."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.