Homem em torre de energia deixa bairros de SP sem luz

Segundo Eletropaulo, foram afetados 137 mil imóveis em dez bairros; homem foi levado para Santa Casa

Elvis Pereira, estadao.com.br

27 de agosto de 2008 | 18h36

Trechos das regiões do centro e zona oeste de São Paulo ficaram sem energia por duas horas nesta quarta-feira, 27. O fornecimento foi suspenso porque um homem subiu numa torre de subtransmissão com uma corda, por volta das 16 horas, e ameaçava se jogar. Segundo a Eletropaulo, 137 mil imóveis ficaram sem luz em bairros da Sé, Liberdade, Santa Cecília, Barra Funda, Pacaembu, Água Branca, Limão, Lapa, Santana, Higienópolis e Perdizes.   Seis equipes do Corpo de Bombeiros, que pediu para que a energia fosse cortada, o tiraram da torre, na Rua Gustav Willi Borghoff, 500, na Barra Funda, zona oeste da capital, por volta das 19 horas. Ele foi levado para a Santa Casa.   Pela torre passam cabos com 88 mil volts, oitocentas vezes mais potente do que a energia que chega nos imóveis da cidade. A Eletropaulo disse por meio de sua Assessoria de Imprensa que a torre é murada e que o homem só conseguiu escalá-la com a ajuda de uma corda por "não ser são". Alguns minutos depois do corte de energia, a Eletropaulo fez alterações na rede e reestabeleceu a energia para cerca de 60% dos imóveis atingidos.   Grandes avenidas como a Sumaré e Angélica também ficaram com seus semáforos apagados - como resultado, o trânsito da cidade às 19 horas era de 145 quilômetros. Ainda assim, a central da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) na região informou que apenas 5 semáforos estavam sem luz e que a situação estava "tranqüila".   A CET também informou que nenhuma operação diferenciada foi montada para ajudar na fluidez do trânsito nem qualquer tipo de reforço no número de agentes. O Metrô foi um dos poucos que não sofreram com os efeitos do blecaute, pois conta com uma subestação particular de energia na Linha 3- Vermelha, a única que passa pela região.   A Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) informou que os trens da Linha 8-Diamante (Júlio Prestes - Itapevi) chegaram a operar com dez minutos de intervalo, dois além do normal, por um curto período no final da tarde em razão da falta de energia.   (Com Rodrigo Brancatelli, de O Estado de S.Paulo)   Atualizado às 20h18

Tudo o que sabemos sobre:
EletropaulobombeirosBarra Funda

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.