Daniel Teixeira/Estadão
Daniel Teixeira/Estadão

Homem é preso após agredir PM na Av. Paulista

Quando foi abordado pela polícia, suspeito conseguiu dar uma facada em um dos agentes de segurança

O Estado de S.Paulo

15 Dezembro 2017 | 06h06

SÃO PAULO - Um homem foi preso após tentar agredir pedestres e dar uma facada em um policial militar na Avenida Paulista, na madrugada de sexta-feira, 15, em São Paulo. 

Segundo a Polícia Militar, o homem estava visivelmente alterado e teria tido um surto psicótico. Ele estava armado com uma barra de ferro e com uma faca. No momento do chamado, ele estaria tentando danificar carros que passavam pela avenida e uma loja de roupas nas proximidades do Museu de Arte de São Paulo (Masp). 

+ Jovem é vítima de estupro à tarde na Avenida Paulista

Então, agentes da polícia o abordaram. Nesse momento, um dos policiais levou uma facada e teve lesões leves. O PM foi enviado ao Pronto Socorro do Hospital das Clínicas, foi liberado e passa bem. O caso foi encaminhado para o 78º Distrito Policial (Jardins). 

Ferimentos e afastamentos. Apesar a lesão do PM na madrugada de sexta ter sido leve, a realidade enfrentada no dia a dia é outra. A cada 2 dias, 7 policiais feridos são afastados do trabalho no Estado de SP. De acordo com dados das Juntas Médicas da PM, 249 policiais ficaram incapacitados para o trabalho de 2015 a junho de 2017 – são 7,9% do total de 3.131 homens que obtiveram licenças médicas, principalmente em razão de acidentes, ferimentos com armas de fogo e armas brancas. 

Os afastamentos por acidentes deixaram os policiais de 30 a 90 dias longe do trabalho, em média. Já entre os que foram vítimas de disparos de armas de fogo, a média de afastamento é de 45 dias. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.