Reprodução DHPP/AE
Reprodução DHPP/AE

Homem é preso acusado de enforcar mulheres e esconder corpos em malas

Auxiliar de limpeza teria cometido cinco crimes do tipo no Itaim Paulista, na zona leste de SP, em 2010

Juliana Deodoro, O Estado de S.Paulo

30 Janeiro 2013 | 12h02

SÃO PAULO - Um homem, acusado de matar cinco mulheres no Itaim Paulista, zona leste da capital, foi preso na quinta-feira, dia 24, pela Polícia Civil. O auxiliar de limpeza Eduardo Sebastião do Patrocínio, de 42 anos, confessou a série de crimes, que começou em 2010.

As informações foram divulgadas nesta quarta-feira, 30, pela polícia. Em depoimento, Patrocínio disse que as vítimas eram garotas de programa ou usuárias de drogas. As mulheres foram mortas por estrangulamento. Dois dos cinco corpos estavam em malas localizadas pela polícia na zona leste da cidade. Um foi encontrado enrolado em um tapete e os outros dois foram largados na rua.

Segundo o delegado Itagiba Vieira Franco, divisionário de Homicídios do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa, o auxiliar de limpeza afirmou que matava suas vítimas num acesso de raiva por não conseguir manter relações sexuais com elas.

Três das mulheres mortas por Patrocínio ainda não foram reconhecidas. As outras duas são Naiara Ribeiro de Sá e Senira Leite de Oliveira. Os homicídios foram cometidos entre 4 de dezembro de 2010 e 12 de janeiro de 2013.

Entre o primeiro e o segundo crimes confessados pelo auxiliar de limpeza passaram-se quase um ano e meio. Isso leva a polícia a suspeitar que outras vítimas do acusado ainda possam ser encontradas.

O delegado Franco afirmou que o auxiliar de limpeza foi descoberto pois, na mala em que estava a última vítima, havia uma etiqueta de uma companhia aérea. A etiqueta levou a polícia a um condomínio na Barra Funda, na zona oeste, onde o criminoso trabalhava. Lá, a dona da mala afirmou que havia jogado o objeto fora poucos dias antes.

Mais conteúdo sobre:
Homicídio

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.