São Judas Supermercados
São Judas Supermercados

Homem é espancado após beijar bebê no colo da mãe em Ourinhos

Ele levou tapas, chutes e socos; grupo achou que tivesse havido abuso sexual, mas mãe da criança inocentou o suspeito

Sandro Villar, especial para o Estado

21 Novembro 2017 | 19h13

PRESIDENTE PRUDENTE - Um homem embriagado foi espancado por várias pessoas na tarde desta segunda-feira, 20, depois de beijar uma bebê de 7 meses no colo da mãe em um supermercado de Ourinhos, no interior de São Paulo. A dona de casa Mariângela de Godoy, de 30 anos, fazia compras no Supermercado São Judas, quando Ivo de Paula, de 45 anos e profissão não informada, aproximou-se dela.

+++ Megaoperação contra pedofilia prende 108 em 24 Estados e no DF

"Ele passou a mão na roupa da criança e, depois, deu um beijo na bebê. Sentindo-se importunada, a mãe comunicou o fato a um segurança que retirou o homem do estabelecimento", afirmou a delegada titular da Delegacia de Defesa da Mulher(DDM), Ana Rute de Castro Bertolaso.

+++ Estudante de medicina é preso por pedofilia no RS 

Depois de ser retirado do supermercado, de Paula, cambaleante, atravessou a Rodovia Raposo Tavares e foi contido pelo irmão da dona de casa. Ela gritou para o homem "não importunar mais a criança". Um grupo de oito pessoas achou que ele tivesse abusado da criança e passou a agredi-lo com tapas, socos e chutes.

+++ Brasileiro pode pegar 10 anos de prisão por pedofilia na Itália

"Ele estava muito bêbado e caiu. Permaneceu deitado enquanto apanhava sem reagir. Ele não ficou muito machucado", explicou a delegada. A agressão só terminou com a chegada da Polícia Militar, que levou o suspeito para a DDM.

Ao ser ouvido, ele disse que beijou a bebê porque a achou bonita. A mãe inocentou de Paula.

"Ela contou que não viu conotação sexual no gesto do suspeito", esclareceu a policial, acrescentando que ele não quis fazer exame de corpo de delito.

 

Reconhecimento

A delegada acha que dificilmente o homem reconhecerá os agressores. "É que ele estava muito bêbado, a família precisa cuidar desse homem", sugeriu Ana Rute. Foi registrado um boletim de ocorrência. "Na quarta-feira, mando para o fórum", completou.

De Paula deverá ser processado por importunação ofensiva ao pudor. A pena para esse crime é de seis meses de prisão.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.