Daniel Teixeira/Estadão
Daniel Teixeira/Estadão

Pai de aluno é baleado durante arrastão em porta de escola no bairro do Morumbi, em São Paulo

Instituição de ensino vinha pedindo mais policiamento na região, por causa do aumento da criminalidade

Paulo Favero, O Estado de S.Paulo

17 de fevereiro de 2022 | 17h04

Um pai de aluno foi baleado nesta quinta-feira, 17, durante um arrastão na frente de uma escola particular na região do Morumbi, zona sul de São Paulo. Logo cedo pela manhã, por volta das 6h30, quatro criminosos em duas motos passaram pela Rua Olavo Leite para roubar as pessoas que estavam levando as crianças na escola.

O homem teria reagido apara ajudar uma mãe que estava sendo assaltada e foi baleado no abdome. Ele passou por cirurgia e agora está em observação no Hospital Municipal do Campo Limpo, onde se recupera e está consciente. O caso foi registrado no 89.º Distrito Policial do Portal do Morumbi.

A direção da Escola Mais divulgou nota, dizendo-se consternada com o que ocorreu na frente de sua unidade Vila Andrade, no bairro do Morumbi. “Este é um momento de tristeza para nossa comunidade e estamos empenhados em dar todo o suporte necessário à família, às crianças, a todos os nossos estudantes e colaboradores”, disse. A escola possui cerca de 300 alunos e foi instalada no local há poucas semanas. As crianças de 6 a 11 anos ficam em modelo integral até 15h30.

RECEIO NAS ESCOLAS DA REGIÃO

“Nossa maior preocupação neste momento é com a o estado de saúde da vítima, que teve atendimento de emergência e foi levado ao hospital – imediatamente após à ocorrência, acionamos ambulância, polícia e protegemos nossos alunos dentro da escola, prestando apoio psicológico a eles e aos nossos funcionários”, continuou a escola, que logo após o ocorrido buscou ajuda de uma consultoria especializada em traumas.

A Escola Mais reforçou que vinha pedindo mais policiamento na região, por causa do aumento da criminalidade. Na quarta-feira, 16, o Estadão mostrou em uma reportagem que pais e mães de alunos de colégios tradicionais do Morumbi estão apreensivos com os assaltos que estão ocorrendo nos horários de entrada e saída dos estudantes. O modus operandi é parecido ao que ocorreu nesta quinta: criminosos aproveitam as filas de carros perto das escolas para assaltar as pessoas que estão levando as crianças.

“Lamentamos profundamente essa e todas as demais ocorrências de violência que vêm acontecendo de forma sistemática no entorno de escolas do bairro do Morumbi nos últimos dias, demonstrando um grave problema de segurança pública na região. A Escola Mais já havia procurado, na semana passada, o Batalhão da Polícia Militar e solicitado reforço da ronda escolar no entorno da unidade Vila Andrade.”

A Polícia Militar informou que as ações do programa de ronda escolar foram intensificadas na região, com o patrulhamento em todo o entorno dos estabelecimentos de ensino e não apenas em pontos de estacionamento. Outros programas de policiamento, como radiopatrulhamento, Força Tática e Rondas Ostensivas Com Apoio de Motocicletas (Rocam), estão sendo utilizados e operações especiais, como a Hércules, que visa a prender criminosos que utilizam motos para cometer delitos, sendo realizadas para reforçar a segurança no local.

“Diligências estão em andamento para identificar e prender os autores (do crime). Em 2021, as forças de segurança prenderam 1.124 criminosos na região do 89º e 34º Distrito Policial, responsável pela região do Morumbi”, informou a Secretaria de Segurança Pública.

A reportagem do Estadão esteve no local no final da tarde desta quinta-feira e dois policiais estavam fazendo a segurança na rua onde ocorreu o crime. Eles estavam de motos e a todo momento passavam viaturas na região, fazendo a ronda. Dentro da escola, um carro de segurança privada estava estacionado.

O 89º Distrito Policial, na região conhecida como Portal do Morumbi, registrou 1.699 roubos em 2021. É o patamar mais elevado desde 2014. Já no 34.º DP, na Vila Sônia, foram registrados 1.439 roubos, maior número desde 2019.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.