Homem de 79 anos morre de enfarte durante assalto

O representante comercial Aldo Borges, de 79 anos, morreu depois de ser amarrado por ladrões, anteontem, na casa dele, no Belém, na zona leste de São Paulo. Cardíaco, ele sofreu um enfarte durante o assalto. Um dos bandidos, Anderson Ricardo Fernandes de Oliveira, de 33, foi preso ao voltar ao local horas depois do crime, para buscar o carro usado para chegar até lá. Outros dois suspeitos permaneciam foragidos até as 23h de ontem.

WILLIAM CARDOSO, O Estado de S.Paulo

16 Janeiro 2013 | 02h03

Os bandidos dominaram Borges quando ele saía de casa para ir ao trabalho. O representante comercial, que vive sozinho, teve os pés e as mãos amarrados. O grupo fugiu no Hyundai i30 da vítima, levando dinheiro, relógios e tênis. A vítima costumava guardar grandes quantias de dinheiro em casa, mas a polícia não informou quanto foi levado.

Parentes do idoso tentaram falar com ele pela manhã, não conseguiram e estranharam o fato de ainda não ter chegado ao trabalho. Borges era bastante metódico e mantinha a rotina. Um dos filhos dele foi até o local e entrou na casa acompanhado de policiais. Eles encontraram o representante comercial amarrado. A vítima foi levada ao Hospital Santa Virgínia, onde morreu.

Por volta das 16 horas, enquanto a polícia ainda estava na casa, Oliveira voltou para buscar o Monza usado pelo grupo para chegar até o local. O carro, com placas de Campinas, chamou a atenção de vizinhos, por ser desconhecido de todos. Policiais abordaram Oliveira e o suspeito disse que procurava emprego, mas caiu em contradição. O relógio e o tênis que ele usava foram reconhecidos por parentes como sendo do idoso. Oliveira também tinha US$ 100 no bolso. Mesmo assim, ele negou participação no crime.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.