Homem atacado por macacos agora será processado

Mecânico invadiu recinto dos primatas e, na luta, acabou ferindo animal no olho; ele vai responder por crime de maus-tratos

JOSÉ MARIA TOMAZELA , SOROCABA, O Estado de S.Paulo

19 Novembro 2011 | 03h03

O mecânico João Leite dos Santos, de 64 anos, que invadiu o recinto dos macacos no zoológico de Sorocaba, domingo passado, e foi atacado pelos primatas, vai responder por crime de maus-tratos a animais. Um laudo assinado por veterinários do zoo atesta que um macaco-aranha ficou ferido no olho após entrar em luta com o invasor em defesa de seu território. O macaco ficou com o olho inchado e teve de ser medicado.

A delegada Maria Cássia Almeida Almagro elaborou boletim de ocorrência e vai abrir inquérito com base no artigo 32 da Lei 9.065/98, que protege os animais silvestres. Segundo ela, a pena prevista para quem fere ou mutila animais da fauna silvestre varia de 3 meses a 1 ano de prisão. "O juiz pode determinar que ele cumpra pena alternativa, com prestação de serviços à comunidade ou pagamento de cestas básicas", disse.

Na quinta-feira, o mecânico foi multado em R$ 1,5 mil pela Polícia Ambiental de Sorocaba por infração à lei dos crimes ambientais. De acordo com nota, com a invasão do recinto dos macacos, o homem causou uma reação de defesa dos animais. Ele foi atacado e ferido com mordidas no braço e no peito. "Entretanto, ao tentar se proteger, o invasor acabou ferindo o olho do animal, causando lesão, conforme constatado em laudo técnico veterinário", diz a nota.

Depois de se tornar atração em Araçoiaba da Serra, onde mora, Santos decidiu procurar um advogado. Ele vai recorrer da multa e se defender no processo. "Quem acabou saindo mal fui eu, que estou todo machucado", reclamou ontem. Ele voltou a dizer que só queria brincar com os bichos. "A brincadeira está saindo caro."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.