Marcelo Chello/Estadão
Marcelo Chello/Estadão

Homem ataca passageiros de ônibus em Piracicaba e deixa três mortos

Seis pessoas foram alvo de um ataque no veículo no interior de São Paulo. A polícia foi acionada e prendeu o suspeito

José Maria Tomazela e Raphael Preto Pereira, especial para o Estadão

21 de junho de 2022 | 19h18
Atualizado 22 de junho de 2022 | 16h55

Seis pessoas foram esfaqueadas por um homem em Piracicaba, no interior de São Paulo, na tarde desta terça-feira, 21. Segundo a Polícia Militar, três vítimas não resistiram aos ferimentos e morreram. Outras três foram socorridas e estão internadas.

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública, o caso está sendo registrado pelo Departamento de Investigações Criminais (Deic) da cidade. O homem de 52 anos foi preso em flagrante. Inicialmente não foram encontrados outros registros criminais do suspeito nem motivações para o ataque.

O crime aconteceu em um veículo que circulava no centro da cidade. Outros passageiros alertaram uma viatura que passava pelo local e que realizou a abordagem e a prisão. O caso deve ser investigado em inquérito pela Polícia Civil

Segundo a Polícia Militar, o homem que atacou os passageiros aparentava estar em surto. Conforme o tenente Gilberto Ferreira Algarra, do Batalhão de Ações Especiais (Baep), o homem não tinha sinais de embriaguez, nem aparentava ter consumido drogas, mas estava bastante alterado. "Ele parecia alterado psicologicamente, provavelmente em um surto psicótico. Seguimos o procedimento padrão e ele acabou se entregando", disse. O agressor, de 52 anos, é morador de Piracicaba, mas sua identidade não tinha sido divulgada até o início da noite.

Uma das vítimas, Roseli Ramalho, era funcionária do Sindicato dos Metalúrgicos de Piracicaba. O sindicato divulgou nota confirmando a morte e informando que a unidade ficará fechada por luto nesta quarta-feira, 22. "Manifestamos nossos sentimentos de pesar e solidariedade a toda família e amigos", postou em sua página oficial. Conforme testemunhas, Roseli tentou deter o agressor e foi atingida. As outras vítimas fatais não tinham sido identificadas.

Dois feridos foram levados para o Hospital dos Fornecedores de Cana de Piracicaba (HFC). Um deles é um rapaz de 28 anos que está em estado grave. A outra vítima é uma idosa de 60 anos que está em estado estável, segundo o último boletim médico da unidade de saúde. Outro passageiro teve ferimentos leves e foi atendido na UPA de Piracicamirim. Uma idosa passou mal e foi socorrida em uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da rede municipal.

O ataque ocorreu às 15h15, em um coletivo da linha Centro-Vila Sônia, quando o veículo estava na Avenida Armando de Salles de Oliveira, uma das principais da cidade, nas proximidades do cruzamento com a Rua Regente Feijó. De acordo com testemunhas, o homem tomou o ônibus no terminal, entrou em silêncio e sentou-se nos bancos de trás. De repente, ele começou a realizar os ataques e disse que "ia matar todo mundo". Houve pânico no coletivo.

Em seguida, o ônibus foi cercado pelos policiais. Imagens de celular postadas em redes sociais mostram quando o homem joga alguns pertences para fora e desce do ônibus, sendo rendido e algemado pela polícia. Ele foi conduzido ao 1.o Distrito Policial. A faca usada nos crimes foi encontrada no interior do coletivo. O trecho da avenida foi interditado para o atendimento às vítimas, que teve suporte de um helicóptero da PM. Os serviços foram socorridos por equipes do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu).

Em nota, a concessionária Tupi Transporte, responsável pelo transporte público na cidade, manifestou apoio e solidariedade às vítimas e seus familiares. "Informações indicam que uma pessoa atacou deliberadamente quem estava em sua frente com uma faca vitimando pessoas e ferindo outras causando pânico generalizado. O homem foi preso e a Tupi está acompanhando o caso e em contato com as autoridades locais e a prefeitura municipal", informou.

Tudo o que sabemos sobre:
Piracicaba [SP]ataque com arma branca

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.