Higienópolis tem 2º arrastão em 5 dias, mas PM só vai redistribuir efetivo

O restaurante Carlota, localizado na Rua Sergipe, em Higienópolis, na região central de São Paulo, foi vítima de um arrastão, no início da madrugada de ontem. Uma quadrilha formada por seis criminosos invadiu o estabelecimento, da chef Carla Pernambuco, e fez clientes e funcionários reféns. É a segunda vez que um restaurante da mesma rua é assaltado em cinco dias - a polícia suspeita que o mesmo grupo de ontem também invadiu a Pizzaria Bráz, no domingo. Já são pelo menos 12 grandes casos do tipo na cidade neste ano.

WILLIAM CARDOSO, O Estado de S.Paulo

02 de junho de 2012 | 03h02

A Polícia Militar pretende remanejar o efetivo para evitar novos arrastões no bairro. Uma viatura e três homens a pé serão deslocados do atendimento de ocorrências para atuar exclusivamente no patrulhamento dos restaurantes.

O arrastão aconteceu quando o restaurante já estava sendo fechado. Os ladrões renderam os manobristas e, depois, no salão, anunciaram o assalto. Três casais e dez funcionários ficaram sob a mira de revólveres e foram obrigados a entregar o que tinham à mão. Do caixa, eles levaram dois cheques - um de R$ 76 e outro de R$ 724 - e mais R$ 1.500 em dinheiro.

Segundo uma das vítimas, uma cliente de 34 anos que jantava com o marido e que perdeu cartões bancários, um anel de ouro branco e brilhantes e a aliança de casamento, os ladrões não foram agressivos. "Eles disseram que não fariam nada com ninguém. A única pessoa ameaçada foi a caixa. No fim, pediram que todos ficássemos deitados no chão e sumiram", falou.

Segundo ela, o perfil dos bandidos também chamou bastante a atenção. "Estavam muito bem vestidos. Falavam um português correto e pareciam ter estudo." O trauma provocado pelo assalto deverá mudar a rotina da mulher. "Você começa a desacreditar. Vamos começar a deixar de ir a restaurantes menores, em ruas pouco movimentadas"

Os outros dois casais que jantavam não tinham feito boletim de ocorrência até ontem à tarde.

Investigação. Segundo o delegado titular do 4.º DP (Consolação), Luciano Augusto Pires Filho, há indícios de que a quadrilha que invadiu o Carlota seja a mesma que entrou na Pizzaria Bráz, 300 metros distante, cinco dias antes. "Foi a mesma forma de agir. Já sabemos que é um grupo com dois maiores e quatro menores de idade."

Pires Filho afirmou também que já foram analisadas imagens das câmeras de segurança e que um dos integrantes do bando tem as mesmas características de um ladrão que participou de um arrastão em Pinheiros há alguns meses. O delegado afirma que tem mantido contato com os colegas do 14.º DP (Pinheiros), do 15.º (Itaim-Bibi) e do 27.º DP (Campo Belo) para trocar informações sobre assaltos nessas áreas, já conhecidas por arrastões em restaurantes.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.