Helicóptero faz pouso forçado em campo do Exército em Osasco

Instrutor e aluno que estavam no helicóptero passam bem; acidente será investigado

João Paulo Carvalho , estadão.com.br

11 Julho 2011 | 12h33

SÃO PAULO - Um helicóptero da empresa de taxi aéreo Go Air fez pouso forçado no 2ºBatalhão do Exército no bairro de Quitaúna, em Osasco, na Grande São Paulo, na manhã desta segunda-feira, 11, por volta das 10h30. A empresa atua como escola de aviação civil.

 

O helicóptero Águia da Polícia Militar foi acionado, mas não precisou socorrer ninguém, pois os ocupantes da aeronave já tinham sido levadas para um hospital da região.

 

Segundo a assessoria de imprensa do Comando Militar do Sudeste, duas pessoas estavam dentro do helicóptero no momento do acidente - um instrutor de voo, de 39 anos, e um aluno, de 36 anos. As vítimas foram encaminhadas ao hospital para realizarem exames preventivos, mas passam bem.

 

De acordo com a assessoria da Go Air, o instrutor de voo era certificado pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) desde 2008 para exercer a função.

 

As causas do acidente ainda são desconhecidas. As investigações são de responsabilidade do Quarto Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos, o Seripa IV, e devem levar no mínimo 90 dias.

 

Atualizada às 13h15

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.