Helicóptero faz pouso forçado e 2 se ferem

Aeronave, que levava instrutor de voo e aluno, caiu de uma altura de um metro. Segundo Anac, ela está irregular

Felipe Oda, O Estado de S.Paulo

05 de novembro de 2010 | 00h00

Um helicóptero apresentou problemas na hora da decolagem e fez um pouso forçado no Aeroporto Campo de Marte, zona norte de São Paulo. A aeronave modelo Robinson 22 pertence à escola de aviação Go Air. Um instrutor e um aluno estavam no helicóptero no momento da queda, às 8h55. Os dois tiveram ferimentos leves e foram liberados após passar por exames.

O helicóptero caiu de uma altura de um metro e levava o instrutor de voo Thomas Jefferson Alessandri, de 39 anos, e o aluno Múcio Pereira Junior, de 24, segundo a PM. "Não sabemos quem estava pilotando. O helicóptero funciona como um carro de autoescola (quando instrutor e aluno têm acesso aos pedais de controle). Eles estavam a 100 metros da pista principal para decolar e dar início à aula", afirmou Carlos Mendes, porta-voz da Go Air. O Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáutico (Seripa 4) vai apurar as causas do acidente.

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) informou que o helicóptero está com a Inspeção Anual Mecânica (IAM) vencida e não poderia ser usado para aulas e treinamentos. Por meio de nota, a empresa informou que "a manutenção da aeronave está em dia e em conformidade com as normas da Anac para voos de instrução". A Go Air e o piloto podem ser multados e até suspensos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.