HC ultrapassa 100 transplantes de fígado em 2009

Hospital passou por ampla reestruturação para garantir logística das operações

Solange Spigliatti, da Central de Notícias

22 de outubro de 2009 | 12h25

O Hospital das Clínicas, ligado à Secretaria de Estado da Saúde, em São Paulo, ultrapassou a marca dos 100 transplantes de fígado feitos no em 2009 e tem como meta atingir 150 até o fim do ano.

De acordo com o cirurgião do aparelho digestivo do HC e diretor técnico do serviço de transplantes do aparelho digestivo, Luiz Carneiro D'Albuquerque, os 111 transplantes de fígado realizados nos últimos nove meses já representam um recorde.

Dos 111 transplantes realizados até o momento por essa equipe do HC, 105 são de doadores com morte cerebral constatada - fato que exige uma logística no caminho que o órgão percorre até chegar ao receptor.

Para garantir a logística ideal, o Instituto Central do HC passou por uma ampla reestruturação funcional. "Diminuímos o tempo de isquemia em quase quatro horas, ampliando a chance de pleno funcionamento do órgão", explica Carneiro.

O transplante de fígado é um dos mais complexos. Quando captado, o órgão é colocado numa geladeira portátil e preservado em temperatura inferior a quatro graus Celsius. O tempo de isquemia (que se mantém congelado) deve ser o menor possível, para que possa funcionar com sucesso.

Outro fator que vem contribuindo para o aumento do número de fígados transplantados é a técnica de "fígado dividido", que vem sendo realizada desde o começo deste ano. Por meio desta técnica, o órgão é dividido de acordo com o peso do beneficiário, podendo atender dois receptores com um mesmo fígado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.