HC de São Paulo vai enviar 95% do estoque de pele

O Hospital das Clínicas de São Paulo pretende encaminhar hoje para o Banco de Pele de Porto Alegre 7 mil centímetros quadrados de pele para doação às vítimas da tragédia na boate Kiss. De quatro a sete pessoas queimadas no incêndio poderão ser ajudadas com esse material, que representa cerca de 95% do banco de tecidos da entidade.

O Estado de S.Paulo

29 Janeiro 2013 | 02h03

Por causa da isso, o hospital já alerta para a necessidade de mais pele para reposição do estoque. Diferentemente de outras doações, a de pele ainda enfrenta preconceito, já que muitas famílias acreditam que a remoção pode prejudicar a estética do cadáver. "Mas, na realidade, isso não acontece, pois o material é extraído só das costas e das pernas do corpo e numa camada bastante fina", explica André Paggiaro, chefe do Banco de Tecidos do Instituto Central do HC. "Esperamos que com essa divulgação haja um aumento das doações."

O governo federal informou que mobilizou estoques de pele de todo o País. Países vizinhos, como Argentina, Uruguai e Peru, também foram acionados. Cerca de 20% das vítimas da tragédia têm queimaduras grandes. / C.V.

Mais conteúdo sobre:
Santa MariaKiss

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.