AFP
AFP

Haddad volta a garantir sigilo de dados ao Uber

Números de carros, motoristas e viagens das empresas de transporte não podem ser divulgados; é a segunda vez que a Prefeitura atua para proteger essas informações

Juliana Diógenes e Bruno Ribeiro, O Estado de S. Paulo

24 de novembro de 2016 | 21h21

A gestão Fernando Haddad (PT) vai publicar na edição desta sexta-feira, 25, do Diário Oficial da Cidade, uma resolução do Comitê Municipal de Uso do Viário (CMUV) que garante sigilo de dados das empresas que operam aplicativos de transporte na cidade. 

A medida faz com que os cidadãos não tenham direito de ter resposta para a dúvida de quantos carros, motoristas e viagens a empresa Uber faz na cidade. A medida atinge também as outras três empresas que operam na cidade: Cabify, Easy Go e 99POP.

É a segunda vez que a gestão Haddad atua para proteger os dados das empresas. Há cerca de dois meses, resolução parecida foi publicada pelo mesmo comitê, mas como a ação não havia passado pelo Comitê Municipal de Transparência, órgão que decide, na cidade, que tipo de informação pode ser classificada como sigilosa, o prefeito determinou que a medida fosse revogada.

Agora, ao restringir acesso a dados específicos das empresas, a gestão Haddad libera, por outro lado, o acesso a dados coletivos: somadas e sem a identificação do total de cada empresa, as informações sobre viagens, carros e motoristas que já trabalham no setor poderão ser disponibilizados. 

O texto mantém também sigilo a todos os dados que possam levar à identificação dos usuários desses aplicativos.


 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.