WERTHER SANTANA/ESTADÃO
WERTHER SANTANA/ESTADÃO

Haddad volta a dar aula na USP e fala de Plano Diretor Estratégico e Parque Augusta

Prefeito começou a lecionar a disciplina na pós-graduação em Ciência Política na FFLCH

Paulo Saldaña, O Estado de S. Paulo

16 de março de 2015 | 16h29

O prefeito Fernando Haddad (PT) realizou na manhã desta segunda-feira, 16, sua primeira aula na volta às salas da Universidade de São Paulo (USP), após doze anos longe da docência. O objetivo de Haddad é discutir a cidade a partir de referenciais teóricos, mas levando para os debates exemplos concretos que envolvem, inclusive, sua gestão. Plano Diretor Estratégico (PDE), corredores de ônibus e a discussão atual sobre o Parque Augusta foram alguns dos temas citados na aula.

Haddad começou a lecionar a disciplina “Economia (e) Política da Cidade" na pós-graduação em Ciência Política da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas(FFLCH). A aula, que teve alunos de pé e sentados no chão por falta de cadeiras suficientes, fez uma apresentação da proposta do curso e os objetivos de análise, segundo alunos que acompanharam a aula. O professor Haddad não permitiu que jornalistas acompanhassem sua aula, "para não misturar" com sua atividade como prefeito, de acordo com ele.


A teoria da renda na obra de Karl Marx e a visão sociológica de tipos de dominação, de Max Weber, serão os dois principais referenciais teóricos para discutir a cidade nas aulas de Haddad. Leituras contemporâneas como David Harvey também serão contempladas. 

Segundo relatos, Haddad propôs ainda uma análise mais racional da cidade, uma vez que a dimensão simbólica acaba tendo grande espaço debate público. O prefeito chegou pontualmente às 9h e a aula foi, sem pausas, até as 12h40. No fim, o prefeito ressaltou aos jornalistas a abordagem teórica dos encontros, mas que disse que temas como a ação do Movimentos dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST), por exemplo, poderão surgir nos debates. 

Haddad não comentou as manifestações deste domingo contra a presidente Dilma Rousseff e o PT. Questionado sobre a relevância das manifestações, principalmente por causa da participação de muita gente, Haddad disse que "às vezes, uma pessoa (se manifestando) é significativa", mas não fez maiores comentários. "Não conversei com ninguém (do PT) sobre o assunto, mas vou conversar."

Fernando Haddad possui graduação em Direito, mestrado em Economia e doutorado em Filosofia, sempre pela USP. É professor da USP desde 1997, um ano após terminar o doutorado. Licenciado do cargo, ele retornou à sala de aula sem receber salário.

Para a próxima aula, que será no dia 16 de abril, os alunos terão que ler dois textos de Marx e o livro Limites do Capital, de Harvey.

Tudo o que sabemos sobre:
São PauloFernando HaddadUSP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.