Haddad vai vender terreno para pagar hospital na zona norte

Projeto foi aprovado em definitivo pela Câmara; área em disputa é usada hoje pelo Hospital São Camilo

Adriana Ferraz, O Estado de S. Paulo

18 de março de 2015 | 19h08

SÃO PAULO - O prefeito Fernando Haddad (PT) obteve autorização da Câmara Municipal na tarde desta quarta-feira, 18, para vender o terreno onde funciona o Hospital São Camilo da zona norte. Localizada na Rua Voluntários da Pátria, em Santana, a área, que é municipal, está avaliada em R$ 58 milhões, de acordo com a proposta aprovada por 44 dos 55 vereadores. 

A intenção da Prefeitura é usar a verba arrecadada na construção do Hospital Municipal da Brasilândia, também na zona norte. Prometida na campanha eleitoral, a obra já foi licitada, mas ainda não recebeu ordem de serviço por falta de recursos. A unidade está orçada em mais de R$ 150 milhões. Segundo o líder do governo no Legislativo, vereador Arselino Tatto (PT), a aprovação do projeto permitirá ao prefeito iniciar a obra em dois meses.

Com o aval dado pelos parlamentares, a gestão Haddad poderá abrir uma licitação em busca de interessados. A Sociedade Beneficente São Camilo usufrui da área desde 1976, quando firmou com a Prefeitura uma concessão administrativa. De acordo com a Prefeitura, a própria entidade manifestou interesse na compra, mas, para isso, terá de vencer o processo licitatório.

A venda inclui o prédio utilizado hoje pelo São Camilo, o que levou a oposição a exigir a aprovação de duas emendas ao projeto original. Foram aprovadas duas condições apresentadas pelo vereador José Police Neto (PSD) e pela bancada do PSDB, respectivamente: que o novo proprietário se comprometa a continuar usando o local como hospital pelos próximos 35 anos e que uma nova avaliação da área seja feita pela Prefeitura antes do lançamento da licitação. Estima-se que o preço mais aproximado seja de R$ 70 milhões.

Tudo o que sabemos sobre:
Fernando HaddadSão Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.