Haddad vai mandar tirar barracas do vão livre do Masp

Prefeito afirma que local não pode ser ocupado e que vai reforçar presença da GCM, como fez na Sé e República

Artur Rodrigues,

29 Novembro 2013 | 14h41

 SÃO PAULO - O prefeito Fernando Haddad (PT) afirmou nesta sexta-feira (29) que as barracas armadas no vão livre do Masp, na Avenida Paulista. "Ali é um lugar de usofruto, não é um lugar que possa ser tomado por um grupo, aquilo pertence a toda a cidade", disse o prefeito. 

Assim como outros locais da cidade, o local foi tomada por barracas de camping, montada por moradores de rua. Há reclamações também sobre grande concentração de usuários de drogas no local. Haddad afirma que vai reforçar a presença da Guarda Civil Metropolitana (GCM), assim como aconteceu em praças ocupadas na cidade. Ele afirma que a corporação deve abordar as pessoas que estão no local, sem truculência. 

"Basicamente, Praça da Sé, República, Largo São Francisco, Julio Prestes, Praça Ramos, todos esses locais foram sendo retomados com a presença mais ostensiva de servidores públicos, da guarda civil para que as pessoas possam usufruir", afirmou o prefeito. 

A política de Haddad foi criticada por movimentos como a Pastoral do Povo de Rua. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.