Haddad tenta defender pênalti e cai

Tombo aconteceu durante visita a campo de futebol na zona sul de São Paulo

Artur Rodrigues e Werther Santana, O Estado de S.Paulo

10 de abril de 2013 | 02h02

No gol, o prefeito Fernando Haddad (PT) fez a alegria de pequenos atacantes da zona sul. Na tentativa de defender um pênalti, desequilibrou-se, chocou-se contra a trave e caiu.

O episódio aconteceu na manhã de ontem, durante uma visita ao Parque São Paulo, na Capela do Socorro. Desafiado a mostrar seu talento como atacante, ele declinou, alegando estar com a perna contundida.

Debaixo das traves, tomou o primeiro gol. No segundo chute, foi melhor e conseguiu impedir um vexame completo. Apesar da performance, ao final alguns garotos ainda queriam uma assinatura do goleiro nas camisas.

O prefeito começou a visita mais cedo, na Escola Municipal de Ensino Fundamental (Emef) Florestan Fernandes. Lá, jogou xadrez com a criançada, brincou de fantoche e deu entrevista aos jornalistas mirins da escola.

Jeito de campanha. A postura mais alegre, que lembra a campanha eleitoral de 2012, já virou hábito quando Haddad vai para a periferia. Nas visitas, além de se reunir com o subprefeito da região, costuma visitar escolas e unidades de saúde. Nas entrevistas coletivas, costuma ser cercado por moradores dos bairros, fazendo as vezes de repórteres, filmando com telefones celulares.

Há um mês, em visita à Cidade Tiradentes, no extremo leste da cidade, o prefeito tocou guitarra, dançou hip hop, visitou creche, posto de saúde e grafitou seu nome em uma placa vermelha na parede de um centro juvenil.

A ideia do prefeito da capital paulista é percorrer as 31 subprefeituras, com foco na periferia, onde se concentra a maioria dos eleitores do petista.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.