Haddad sanciona novo Plano Diretor nesta quinta-feira

Nova legislação, que dita as regras para o crescimento da capital nos próximos 16 anos, foi aprovada há um mês pelos vereadores

Adriana Ferraz e Felipe Resk, O Estado de S. Paulo

30 Julho 2014 | 20h32

SÃO PAULO - O prefeito Fernando Haddad (PT) sanciona nesta quinta-feira, 31, a lei que cria o novo Plano Diretor de São Paulo, em evento marcado para as 14h30 no Auditório Ibirapuera Oscar Niemeyer, na zona sul. A nova legislação, que dita as regras para o crescimento da capital nos próximos 16 anos, foi aprovada há um mês pelos vereadores. 

A sanção do texto em evento público segue determinação do PT, que exige de Haddad ações mais populares. Nessa mesma linha, a solenidade será transmitida ao vivo pelo portal da Prefeitura na internet.

Nesta quarta, 30, em entrevista à Rádio Estadão, o prefeito assegurou que o Plano Diretor não vai depender da “boa vontade” das próximas gestões para sair do papel e ter continuidade. “Independentemente de quem serão os futuros prefeitos, a linha de planejamento adotada vai ser mantida”, afirmou. Segundo Haddad, o plano é autoaplicável, não precisa de leis complementares. A única exceção, ressalvou, é o Arco do Futuro: um conjunto de medidas para revitalizar as regiões às margens dos Rios Pinheiros e Tietê e bandeira da atual gestão.

Ao comentar as regras estipuladas, o prefeito destacou os estímulos para o adensamento populacional próximo de avenidas dotadas de transporte público, a restrição de prédios com mais de oito andares nos miolos dos bairros e o aumento da oferta de áreas para a construção de moradias populares. Haddad ainda elogiou o trabalho desenvolvido na Câmara Municipal e afirmou que o “plano vai fazer história”.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.