Haddad recebe três abaixo-assinados pró-ciclovias

Haddad recebe três abaixo-assinados pró-ciclovias

Ativistas querem construção de vias exclusivas por toda a cidade e na Paulista e fim de IPI para bikes

Caio do Valle e Rafael Italiani, O Estado de S. Paulo

22 Setembro 2014 | 12h36

SÃO PAULO - Três abaixo-assinados em prol de melhorias para o uso da bicicleta em São Paulo foram entregues ao prefeito Fernando Haddad (PT) na manhã desta segunda-feira, 22. Dois dos documentos versam especificamente sobre a construção de ciclovias na cidade, uma das principais apostas da atual gestão na área de mobilidade urbana. Juntos, já têm quase 15 mil participantes.

O primeiro abaixo-assinado, criado em abril pelo empresário Emerson Violin, de 35 anos, e pelo estudante Thomas Wang, de 19, reúne mais de 6 mil adesões. O objetivo é apoiar a Prefeitura a construir uma ciclovia na Avenida Paulista. A proposta já foi anunciada pelo governo Haddad. As obras devem começar em janeiro. Contudo, uma reação contrária a esse mecanismo surgiu em setores da sociedade, como entre vereadores de oposição.

"A cidade cresceu de uma forma desordenada, é normal que aspessoas não aceitem logo de cara, porque vai pegar um pedacinho do espaço do carro", disse Violin, que tem uma empresa de entrega por bikes. O material pode ser acessado neste link.

Outro abaixo-assinado, criado pelo site Vá de Bike em agosto, sustenta o apoio a ciclovias em geral na cidade. A meta do governo Haddad é entregar 400 km de vias cicláveis até o fim de 2015. 

"Como estava tendo algumas reações contrárias, comerciantes e moradores iam criticando, resolvemos mostrar de forma clara que há bastante gente favorável", afirmou Willian Cruz, do Vá de Bike.

Por fim, um abaixo-assinado pede o fim do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para bicicletas, o que baratearia seu custo, levando mais pessoas a adotá-las.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.