Haddad quer tirar coronéis

O prefeito eleito, Fernando Haddad (PT), criticou a presença de militares em 30 das 31 subprefeituras da gestão Gilberto Kassab (PSD) e prometeu, ainda durante a campanha eleitoral, que não manterá nenhum coronel nos cargos.

O Estado de S.Paulo

02 de novembro de 2012 | 02h05

O coordenador da equipe de transição de Haddad, Antonio Donato, disse na terça-feira que espera que os coronéis entreguem os cargos. "Eles deveriam ter a coragem de pedir demissão no dia 31 de dezembro. São cargos de confiança do atual governo".

Os aliados políticos de Haddad, que fazem parte da aliança PT, PSB, PP, PMDB e PC do B, devem ocupar as novas chefias das subprefeituras.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.