Haddad quer nova ponte sobre a Marginal do Tietê com dinheiro de operação urbana

Via ligaria a Ermano Marchetti, na Lapa, à Raimundo Pereira de Magalhães, acesso para Pirituba; obra aliviaria Ponte do Piqueri

Artur Rodrigues,

25 Setembro 2013 | 17h08

O prefeito Fernando Haddad (PT) quer utilizar verba da Operação Urbana Água Branca para construir uma ponte sobre o Rio Tietê ligando Pirituba, na zona norte, à Lapa, na região oeste. A via ligaria as Avenidas Raimundo Pereira de Magalhães e Ermano Marchetti. 

O anúncio de Haddad foi feito na tarde de ontem a moradores de Pirituba e outros bairros, que entregaram um abaixo-assinado com 4 mil nomes. O prefeito afirma que um estudo de viabilidade mostrou que a Ponte do Piqueri receberia menos 1,7 mil carros por hora. "Toda a preocupação é que você vai ter um adensamento (por causa da Operação Água Branca) e você precisa ter rotas", afirma. 

O prefeito afirma que a ponte custaria entre R$ 150 milhões e R$ 250 milhões. Ele afirma que a via já seria feita com segregação para ônibus. "No primeiro momento, ligaria à Ermano Marchetti. Num segundo momento, provavelmente, ao Apoio Sul, cujo traçado não está previsto ainda", diz. "Estamos transformando a Água Branca num laboratório do Arco Tietê", completa.

Para que a ponte possa ser construída com dinheiro da operação, os vereadores teriam de fazer uma emenda na lei. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.