Haddad quer aumentar auxílio do Mais Médicos para R$ 3 mil

Profissionais recebem hoje R$ 2.567; Prefeitura enviou projeto para Câmara que prevê auxílio maior, além de Bilhete Único Mensal

O Estado de S. Paulo

22 Fevereiro 2014 | 16h53

O Prefeito Fernando Haddad (PT) anunciou na manhã deste sábado, 22, que enviou à Câmara Municipal um projeto para melhoria nas condições de trabalho dos profissionais do programa Mais Médicos. Segundo a proposta, os médicos receberão auxílio no valor de R$ 3 mil e mais R$ 230,00 para uso do Bilhete Único Mensal. O valor deverá substituir os R$ 2.567 já pagos pela Secretaria Municipal de Saúde aos profissionais.

O anúncio foi feito por Haddad em recepção na Prefeitura para 100 profissionais estrangeiros do Mais Médicos. Desde setembro do ano passado, a cidade já recebeu 117 médicos do programa federal.

Auxílio. O Estado revelou no dia 8 de fevereiro que cubanos do Mais Médicos, responsáveis pelo atendimento em unidades básicas de saúde nas periferias de grandes cidades e no interior do País, têm trabalhado sem receber o dinheiro da ajuda de custo prometido pelas prefeituras. Embora o Ministério da Saúde pague as bolsas, cabe às prefeituras arcar com os custos de moradia, alimentação e transporte. A cláusula é uma exigência do governo federal para a participação no programa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.