Tiago Queiroz/Estadão
Tiago Queiroz/Estadão

Haddad proíbe placas oficiais em carros da Prefeitura de São Paulo

Hoje há aproximadamente 150 'autolacradas'; medida é uma forma de evitar o envolvimento dos veículos com infrações de trânsito

Juliana Diógenes, O Estado de S. Paulo

30 de setembro de 2015 | 08h10

SÃO PAULO - O prefeito de São Paulo, Fernando Haddad (PT), assinou um decreto nesta quarta-feira, 30, proibindo o uso de placas oficiais, identificadas com nomes de órgãos públicos, em automóveis da Prefeitura. A medida entra em vigor na próxima segunda-feira, 5.

Hoje há aproximadamente 150 placas chamadas de "autolacradas", de cor preta. O Estado apurou que Haddad aboliu as placas pretas para evitar o envolvimento dos carros com infrações de trânsito, já que alguns motoristas de veículos da Prefeitura abusavam da chancela oficial.

Segundo comunicado da Prefeitura, o objetivo da medida é "colocar fim à distinção entre veículos oficiais e comuns e reforçar mensagem de que todos os carros são iguais e devem cumprir as leis de trânsito". 

O texto altera um dos artigos do Decreto nº 29.431, de dezembro de 1990, que regulamenta a gestão de veículos do serviço público municipal. A partir da próxima segunda-feira, quando entrará em vigor, fica proibida a utilização de placas autolacradas em automóveis oficiais da administração direta e indireta do Município. O decreto de 1990 permitia a utilização de placas nos carros destinados ao prefeito e aos secretários.

O prefeito dispensou o uso das placas oficiais nos deslocamentos no início do mandato, optando por veículos com chapa comum.

Tudo o que sabemos sobre:
São pauloFernando Haddad

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.