Haddad evoca furacão Katrina ao falar da queda de árvores

Quase 400 árvores caíram depois de temporal com fortes ventos que atingiu a cidade de São Paulo na madrugada de segunda-feira

O Estado de S. Paulo

30 Dezembro 2014 | 16h23

SÃO PAULO - O prefeito Fernando Haddad (PT) evocou em entrevista ao programa SPTV, da Rede Globo, a tragédia do Furacão Katrina, em 2005, nos Estados Unidos, para falar dos estragos provocados pela chuva da madrugada de segunda-feira, 29, em São Paulo. Ele afirmou que a capital paulista viveu uma situação "próxima de um furacão".

"O Furacão Katrina, lá atrás, devastou a Flórida, com 120 km (por hora) de vento. Nós tivemos 100 km (por hora) de vento em São Paulo. Nunca tivemos uma situação próxima a um furacão. O que aconteceu em São Paulo nos últimos dois dias foi algo muito próximo de um furacão. Então, tivemos esse acontecimento em relação às árvores."

Haddad disse ainda que ocorrem, em média, 100 mil podas de árvores por ano em São Paulo. "Você não faz uma poda porque alguém acha que a árvore está doente. Tem que mandar um agrônomo, fazer um laudo e se ele não atestar a doença, você não pode podar, cortar, remover (a árvore). Não funciona assim. O que aconteceu foi quase um furacão."

Ele disse ainda que a Prefeitura já removeu "quase a totalidade" de árvores caídas.

Mais conteúdo sobre:
Fernando Haddad São Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.