Haddad discute dívida de SP com Mantega

O prefeito Fernando Haddad e o ministro da Fazenda, Guido Mantega, se reuniram ontem em São Paulo para discutir a dívida da cidade com o governo federal. A reunião, que foi no escritório do ministério na Avenida Paulista, durou cerca de 30 minutos.

O Estado de S.Paulo

05 Janeiro 2013 | 02h01

Por meio de nota, a Assessoria de Imprensa da Prefeitura afirmou que Haddad considerou a reunião "proveitosa", mas "ainda não houve conclusão e ambos devem se reunir novamente nas próximas semanas".

No discurso de posse, Haddad classificou a renegociação da dívida como fundamental para a retomada da capacidade de investimento de São Paulo. Com um orçamento de R$ 41 bilhões, a dívida municipal obriga a cidade pagar anualmente R$ 4 bilhões à União.

Em dezembro, o governo federal apresentou projeto ao Congresso para mudar o indexador da dívida dos Estados e municípios, pleito reivindicado há mais de uma década. Em vez do IGP-DI + 9%, foi proposta a redução para a taxa básica de juros (Selic) ou o IPCA + 4% - aquele que for o menor dos dois.

Mesmo que essa mudança seja aprovada no Congresso, Haddad não terá mais recursos para investir, já que São Paulo precisa, assim como outros Estados e municípios, pagar mensalmente 13% da receita líquida que arrecada em imposto ao governo federal. Governadores e prefeitos querem baixar esse porcentual para até 9%. / BRUNO PAES MANSO

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.