Haddad deve começar a tirar 'vagas vivas' do papel na semana que vem

Prefeito quer convocar empresas interessadas em projeto de extensão de calçadas por cima de vagas de carros em São Paulo

26 Fevereiro 2014 | 12h44

Atualizado às 16h13.

SÃO PAULO - O prefeito Fernando Haddad (PT) afirmou nesta quarta-feira, 26, que deve publicar na próxima semana uma chamada pública convocando empresas interessadas em instalar decks para estender a calçada de ruas da cidade. A medida pode acabar com vagas de zona azul, mas, segundo o prefeito, não diminuirá as faixas de rolamento. O plano é criar as chamadas vagas vivas em toda a cidade.

Haddad citou como exemplo a esquina da Rua Padre João Manoel com a Avenida Paulista. Também admitiu que a Vila Madalena deve ser alvo do projeto ainda antes da Copa do Mundo. "A Prefeitura está aberta a propostas de comerciantes. Vamos analisar projeto por projeto", disse. Os decks serão de madeira.

O prefeito disse que, por exemplo, comerciantes poderão solicitar a vaga viva para a frente de seu estabelecimento. "A pessoa submete um projeto, que vai ser analisado pela conveniência da administração. Tem que ser bom para a cidade." O local e o número de pessoas que circulam serão levados em conta para se verificar se é necessário "um respiro", disse o prefeito.

Ele afirmou ainda que cidades como Nova York e Milão contam com vagas vivas, também chamadas de "parklets". O prefeito declarou que considera esse mecanismo tão importante para a mobilidade e a apropriação dos espaços públicos quanto as faixas exclusivas de ônibus.

Mais conteúdo sobre:
vaga viva haddad

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.