Haddad critica decisão da Justiça sobre IPTU e aponta contradição

Prefeito afirmou que liminar revogando alta do imposto é incoerente com outras determinações, como a criação de 150 mil vagas na educação infantil

Artur Rodrigues, O Estado de S. Paulo

17 Dezembro 2013 | 10h29

O prefeito Fernando Haddad (PT) criticou nesta terça-feira, 17, a decisão judicial que barrou o aumento do IPTU na cidade. Ele apontou a contradição com a decisão que determina a criação de 150 mil vagas para educação infantil.

"O tribunal suspendeu a revisão de valores da planta genérica do IPTU. Então, isso vai na contramão de mais creches. O tribunal quer que a cidade pague mais precatórios, isso vai na contramão de mais creches", disse.

O maior congelamento de recursos no ano que vem se não houver reajuste do imposto será na educação. "Na prática o que o tribunal decidiu foi menos verba para educação. Quem decidiu isso foi o próprio tribunal que agora exige mais verbas para educação. Então é uma equação que vamos precisar equacionar", disse. Ele ainda afirma que a equação deve ser resolvida pela própria Justiça.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.