Hélvio Romero/Estadão
Hélvio Romero/Estadão

Haddad cria regras para patrocínio de jardins verticais

Área mínima a receber a intervenção será de 100 metros quadrados, que deverão estar 80% cobertos por vegetação na superfície

Juliana Diógenes, O Estado de S.Paulo

20 Novembro 2015 | 14h52

A Prefeitura de São Paulo criou nesta sexta-feira, 20, regras para o patrocínio dos jardins verticais na capital. O decreto foi publicado no Diário Oficial desta sexta-feira e determina a área mínima da parede, o limite de vegetação e o tamanho das placas de patrocínio.

O texto permite que a Secretaria Municipal do Verde e do Meio Ambiente celebre, por termo de cooperação, acordos com a iniciativa privada para garantir a execução e manutenção dos jardins verticais. 

Segundo o decreto, não serão considerados jardins verticais muros e fachadas recobertos com vegetação do tipo trepadeira. A área mínima a receber a intervenção será de 100 metros quadrados, que deverão estar 80% cobertos por vegetação na superfície. 

A estrutura que compõe o jardim vertical não poderá fazer alusão a marcas comerciais ou publicidade, sob pena de ser considerado anúncio publicitário

O nome do patrocinador responsável pela execução e manutenção do jardim deve estar em uma placa com razão social, nome fantasia ou logotipo, número do termo de cooperação, além do símbolo da Secretaria do Verde e do Meio Ambiente.

O período de vigência do termo é de três anos contados da data de assinatura. Os termos de cooperação não serão renovados automaticamente.

Mais conteúdo sobre:
Diário Oficial

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.