Felipe Rau/Estadão
Felipe Rau/Estadão

Haddad autoriza fiscais a trabalharem de casa

Projeto-piloto exige que servidores da Secretaria Municipal de Finanças tenham produtividade 20% maior que os colegas

Rafael Italiani, O Estado de S. Paulo

28 de agosto de 2015 | 19h49

SÃO PAULO - Parte dos servidores da Secretaria Municipal de Finanças da Prefeitura poderão trabalhar de casa, entre 8 e 19 horas, fazendo uma espécie de home office. O decreto do prefeito Fernando Haddad (PT) que autoriza a medida foi publicado no Diário Oficial da Cidade desta quinta-feira, 27.

O projeto-piloto vale apenas para auditores fiscais e deve durar 12 meses. Segundo o texto, para participar do programa, os servidores terão de ter uma produtividade 20% maior que a dos colegas que exercem a mesma atividade na Prefeitura. O decreto ainda exige que, ao menos uma vez por semana, o fiscal faça uma jornada de oito horas dentro da unidade onde trabalha.

Apenas profissionais que não precisem fazer atendimento direto ao público podem solicitar a entrada no projeto. Está proibido o home office aos estagiários. A administração municipal também exige que os servidores não tenham penas administrativas em suas fichas nos últimos dois anos de serviço. Fiscais com faltas injustificadas também não poderão trabalhar de casa.


Tudo o que sabemos sobre:
Haddad

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.