Clayton de Souza/Estadão
Clayton de Souza/Estadão

Haddad apresenta brecha para manter Uber em SP

Emenda permite que Prefeitura faça estudos para regulamentar o transporte individual de passageiros por meio de novas tecnologias

Bruno Ribeiro, O Estado de S. Paulo

09 de setembro de 2015 | 16h06

SÃO PAULO - Minutos antes do início da votação na Câmara do projeto de lei que proíbe o serviço do aplicativo Uber em São Paulo, uma emenda apresentada pelo Executivo prevê a abertura de uma brecha para que, futuramente, a Prefeitura faça estudos para regulamentar o transporte individual de passageiros por meio de novas tecnologias. 

O líder do governo, vereador Arselino Tatto (PT), disse contar com 30 votos para aprovar a emenda. É preciso 28. O texto ainda prevê que sejam feitas formas de avaliar a qualidade do serviço prestado pelos taxistas. 

"O Uber já é proibido e vai continuar, até a Prefeitura fazer estudos sérios sobre o assunto". Outros vereadores também estão apresentando projetos substitutivos, que ainda serão analisados nesta quarta-feira, 9.

Tudo o que sabemos sobre:
UberSão PauloFernando Haddad

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.