Reprodução
Reprodução

Hackers invadem site de vereador que criou o Dia do Orgulho Hetero

Mensagem diz que Carlos Apolinário aumenta o ódio e a discriminação e mostra dados de mortes gays

Diego Zanchetta, O Estado de S.Paulo

04 de agosto de 2011 | 13h23

SÃO PAULO - Autor do projeto que criou o Dia do Orgulho Heterossexual em São Paulo, o vereador Carlos Apolinário (DEM) teve sua página oficial na internet e Twitter invadido pelo grupo Red Hackers Brasil. "No Brasil, um homossexual é morto a cada 36 horas, esse tipo de crime aumentou 113% nos últimos cinco anos. Em 2010, foram 260 mortos. Apenas nos três primeiros meses deste ano foram 65 assassinatos", diz a mensagem na página principal do site do vereador (http://www.carlosapolinario.com.br).

 

"O vereador Carlos Apolinario insiste em propor leis que contribuem para a propagação de ódio e discriminação. Desde o genocídio da segunda guerra até os massacres de Oslo e Utoya, aqueles que pregam a superioridade de uns sobre outros são responsáveis pelas ações mais condenáveis da história da humanidade. A luta continua!!", emenda a mensagem do grupo brasileiro, que é uma dissidência de outro grupo de hackers russos que invadem sites de órgãos de governo na Europa e nos EUA.

 

Apolinário disse que condena a violência contra os gays e afirma que vai continuar propondo projetos de interesse da cidade. A assessoria do vereador acrescenta que diversos funcionários de seu gabinete da Câmara Municipal vem recebendo ameaças desde que o projeto do Dia do Orgulho Hetero foi aprovado em segunda discussão, na terça-feira.

 

Os hackers também enviaram as mesmas mensagens para 3 mil pessoas que estavam na lista do e-mail do vereador, que é evangélico e líder da Igreja Assembleia de Deus.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.