Hackers atacaram site do Enem; procura foi recorde

O sistema do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) sofreu dois ataques de hackers. Os episódios foram confirmados ontem pelo ministro da Educação, Aloizio Mercadante. O Enem alcançou recorde de procura neste ano, com 7.834.024 inscrições, encerradas anteontem.

O Estado de S.Paulo

29 de maio de 2013 | 02h06

Segundo o MEC, os ataques tiveram ligação com a lentidão do sistema na tarde de anteontem, mas não com a falha ocorrida na madrugada de domingo para segunda - quando o site informou o encerramento do prazo para se inscrever antes do previsto. Na avaliação do ministro, os ataques não chegaram a provocar prejuízo. Segundo ele, o site teve 3 mil inscrições por minuto e 120 mil por hora.

Candidatos precisam pagar a taxa de inscrição, de R$ 35, até hoje. Ficam isentos os que concluírem o ensino médio em 2013 em escola pública e quem tem renda familiar per capita igual ou menor a 1,5 salário mínimo.

Após a confirmação, o MEC terá o número exato de inscritos - em 2012, foram 5.971.290. As provas serão em 26 e 27 de outubro. O Enem é adotado como vestibular pela maioria das instituições federais de ensino superior. A nota ainda pode ser usada por instituições privadas, pelo Programa Universidade para Todos ou para Financiamento Estudantil.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.